Categoria: Solidão

Quem não é Narciso nas Redes Sociais?

Acho que todos conhecem a história de Narciso, não? Apaixonado por suas selfies, nada mais fez de sua vida senão contemplar-se no instagram, até nele mergulhar e morrer.

Dizem que isso é mito, e muito antigo, coisa de grego. Só se for a parte do mergulhar e morrer porque, no mais, Narciso segue vivo, firme e forte, com o perfil ativo no facebook e em todo canto da internet. Narciso, hoje, é legião. Continue lendo

You know nothing: o que você não sabe sobre a última temporada de Game of Thrones

A sétima temporada de Game of Thrones acabou nesse domingo. Desde o penúltimo episódio, a série virou assunto controverso. Dizem que perderam a mão. Conhecida por sua trama bastante complexa e episódios surpreendentes, bastou um capítulo “previsível” para vermos uma fúria pior que do Dracarys. 

O que você não sabe é que nesse embate de críticas ferrenhas e defesas acirradas, uma das melhores cenas da série passou em branco: um diálogo entre Beric e Jon Snow. Não se lembra? Deixa que eu te ajudo.    Continue lendo

Se você não parar, a vida não para sozinha

Estamos soterrados de coisas. Boleto pra pagar, trabalho pra fazer, horário pra cumprir, coisas pra consertar. Quando você percebe, já acabou a semana, o mês, o ano.

Pior que isso também acontece com nossa vida pessoal. Tudo fica automático: conversar com a namorada, jantar com o marido, brincar com as crianças. Vemos tudo como mais uma tarefa a cumprir. E o mais triste, tudo cansa.

Mas te digo, tem solução e o começo é bem simples.  Continue lendo

Perdi a vida que eu tinha, e agora?

Tragédias acontecem, é da vida. Uma doença incurável que você descobre sem querer. A morte repentina de quem te sustenta. Um acidente que te deixa inválido.

Mas nem precisa ser tão grave assim para parecer que arrancaram a vida que estava aqui. Por exemplo, uma demissão quando você tinha um plano bem estruturado de futuro condicionado ao emprego. O fim de um relacionamento que era “para sempre”. A traição de um amigo que torna impossível continuar amigo.

Ainda que você não tenha passado por nada disso – ainda bem! – e nem conheça alguém que tenha sofrido uma tragédia na vida, certamente sente medo de passar por uma situação dessas, ainda que você seja daqueles que acha que nunca aconteceria com você. Continue lendo

Porque desistir não dá sentido à vida

A cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio no mundo. A cada 3 segundos alguém atenta contra a própria vida. No Brasil, em números de 2012, segundo o Conselho Federal de Medicina, acontecem no mínimo 30 suicídios por dia.

A imprensa não costuma noticiar suicídios por supostamente isso acabar incentivando outros. Essa não é a opinião da classe médica, que considera isso não apenas um mito como crê o contrário: falar sobre suicídio ajudaria.

Nesta semana foi inevitável não falar sobre um suicídio. Patrícia Santiago, jovem, casada há pouco tempo, publicou no seu perfil no facebook um texto explicando por que iria se matar e se despedindo do marido e familiares. E cumpriu o prometido. Continue lendo

Fidelidade e Dieta Afetiva

Deborah Secco traiu um, dois, três, todos os namorados que já teve. Mas todos mesmo? Sim, é verdade. Fui ver a lista dos ex da celebridade, encontrei vários famosos. Todos homens bem afeiçoados que devem ser o sonho de consumo de muita moça por aí. Tem dos mais variados gostos, mas com uma coisa em comum: todos cornos.

Porém, diz ela, que a única exceção é seu atual marido. Aposto que, assim como eu, todos que leram esse trecho sorriram. Tenho certeza que você pensou: ela traiu todos mas diz que agora não trai mais, coitado do rapaz… Por que pensamos assim? Não pode ser verdade que a atriz tomou jeito? Poder, pode – mas não parece provável. Continue lendo

300 milhões de razões para falar sobre depressão

Mais de 300 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão, segundo a Organização Mundial da Saúde. É possível você seja uma delas, ainda que não saiba ou se recuse a admitir. Já é considerada a maior causa de problemas de saúde e de incapacidade, aliás.

Quem manja dos paranauês psicológicos aqui é o Jota, mas lá se vão uns 8 anos dando aulas particulares e tive de aprender a lidar um pouco com a depressão também, não me faltaram alunos padecendo dela. E aprendi muito com eles. Por exemplo, só fui entender mesmo o que era a depressão quando um deles me disse:

“Sabe aquele ditado do otimista e do pessimista diante de um copo com água pela metade? O otimista fica feliz por estar meio cheio, o pessimista fica triste por estar meio vazio, mas sabe o que um depressivo acha? Que a vida é uma merda.” Continue lendo

Qual o remédio para a solidão?

Desde que iniciamos esse projeto para náufragos fiquei com a tarefa de escrever algo sobre solidão. A idéia era fazer algo no estilo “10 coisas que você precisa…” etc. Sinto muito, não consegui.

Por mais que sejamos bem sucedidos em evitar a solidão, nos distrair dela, no fim das contas ela sempre vence. Refiro-me à solidão inescapável, aquela que a morte de um ente querido nos deixa por herança. Continue lendo

O que é o sentido da vida?

Desde o momento em que tomamos consciência de nossa necessidade por sentido, buscamos sempre algo mais significativo para gastarmos o tempo da nossa vida. Esse desejo começa muitas vezes quando a criança brinca de ser super-herói, ali está a semente desse Sentido da Vida ainda sem forma. Na adolescência essa busca está mais voltada para si, e é interessante de ser notada. Quando o jovem começa a se distanciar da família – evita os pais, não quer nenhum sinal de carinho público, diz que eles não o entendem – podemos dizer que ele está em busca de desenvolver sua personalidade independente de um grupo que o absorva. Continue lendo

Somos todos Frodo

Escrever sobre O Senhor do Anéis é um pouco ingrato. Esta obra já foi tão analisada e discutida que todas as vezes que penso em algo novo tenho a sensação que alguém já o fez. Mesmo assim, é também inevitável tirar novas conclusões, afinal de contas, toda vez que lemos ou assistimos a obra de Tolkien somos novamente despertados.

Esses dias, pela milionésima vez, eu assisti a trilogia inteira. Estou numa fase meio órfão de séries e todos os filmes que selecionei anteriormente me pareceram pouco atrativos. Então, o negócio é partir pro Vale a Pena Ver de Novo. Continue lendo