A procrastinação está te custando muito mais caro do que você imagina

Você provavelmente tem um enorme defeito: você procrastina tarefas simples, que não está com vontade de fazer.

Fique tranquilo, eu não estou apenas te apontando o dedo e te acusando de algo terrível. Eu mesmo sofro desse mal e, pelo que converso e observo de outras pessoas, todo mundo tem um pouco de procrastinador em sua personalidade.

O que não é muito explorado é o fato de que procrastinar tarefas, na verdade, te custa muita energia. Você já ouviu o ditado que diz que “até um copo d’água se torna insuportavelmente pesado se você segurá-lo por muito tempo”?

Pois ele é a mais pura verdade.

Muitas vezes procrastinamos alguma ação pelo puro desinteresse de fazê-la, ou quando temos a intenção de descansar um pouco e esquecer de nossas tarefas.

Fazemos isso, na verdade, desde a escola: você tem aquele trabalho de biologia para entregar daqui a dois meses. Ele é bem simples, pode ser feito em uma ou duas horas.

Quando você faz? Pouco antes de ir para a aula de entrega.

E na faculdade, então? Você precisa estudar para aquela prova complicada que acontecerá na semana que vem e, se você separar direitinho um pedacinho da matéria para cada dia, poderá estudar com calma.

Quando você acaba estudando? Na véspera da prova. Aí batem aquelas dúvidas que você não tem mais tempo de tirar, você acaba ficando desesperado e desmotivado, e o estudo não rende. Dá tudo errado.

Não consigo nem contar quantas vezes isso já aconteceu comigo.

Muitas vezes, por deixar para depois alguma coisa que você precisa (mas não quer) fazer, você perde a qualidade do seu sono, das suas horas de lazer, dos seus estudos e do seu trabalho.

Você pensa na tarefa enquanto está se divertindo. Sonha com ela quando dorme. Acha que deveria estar fazendo aquilo ao invés de ler o livro que está lendo. Se sente culpado por adiantar algum trabalho, quando tem esse se aproximando da data de entrega.

Sua vida inteira perde qualidade.

Procrastinar acaba sendo muito mais danoso do que você acredita.

O melhor que você faz é tomar logo a água desse copo, ou deixá-lo na mesa.

Ou você faz logo o que tem que fazer, ou larga a tarefa e parte para a próxima.

Não se engane: desistir de algo, com muito mais frequência do que você acredita, pode ser algo positivo.

Tags:

  • Eduardo Costa

    Desenvolvedor

    Empreendedor, desenvolvedor, palpiteiro político e criador compulsivo. Eu falo um pouquinho sobre todas as coisas.

  • Mostrar Comentários (0)

Your email address will not be published. Required fields are marked *

comment *

  • name *

  • email *

  • website *

You May Also Like

Como sustentar um casamento: seja uma âncora

Deixa eu contar um pouco da história do meu casamento.  Quando conheci minha futura ...

A chama e a correnteza

Todas as vezes que acendo um cigarro, refaço o mesmo ritual: coloco-o na boca, ...

A Luz dos olhos teus (conto)

O quarto banhado de sol, a persiana ficara aberta. O celular zuniu, despertando Aline. ...